Social

SURFaddict-Associação Portuguesa de Surf Adaptado vai estar nem Cortegaça, no SURF AT NIGHT – EXPERIENCES & EMOTIONS

11836827_1102691129759055_3498526520890109176_nDia 15 de Agosto, a SURFaddict-Associação Portuguesa de Surf Adaptado vai estar nem Cortegaça, no SURF AT NIGHT – EXPERIENCES & EMOTIONS .

A participação é gratuita e tem como objetivo inspirar e motivar a sociedade a ultrapassar obstáculos.

“Este ano a SURFaddict quis subir a fasquia e colocar mais pessoas com deficiência a surfar, o norte do pais tem tido grande adesão aos nossos eventos e estamos com grande expectativa para dia 15” refere Nuno Vitorino, embaixador da Plataforma Essência.

Com o mote de dar a conhecer a Fábrica dos Sorrisos este será mais um momento para unir o mundo do surf em torno do surf adaptado, porque afinal nascemos no mundo dos surfistas.

Standard
Social

Surf adaptado no Santa Cruz Ocean Spirit

11707799_883516978351407_8368209662372706457_nA SURFaddict (Associação Portuguesa de Surf Adaptado) associa-se este ano, pela primeira vez, a um festival de desportos de ondas, o Santa Cruz Ocean Spirit, com o objetivo de aproximar o desporto adaptado a este mundo.

“A associação tem como objetivo demonstrar à sociedade que as pessoas com deficiência também podem praticar surf, por isso, faz todo o sentido termos aceitado o convite de um dos maiores festivais de surf realizados em Portugal”, afirmou o presidente da SURFaddict, Nuno Vitorino, à agência Lusa.

O antigo nadador paralímpico considerou que a participação no festival, agendada para sábado, “vai permitir ao desporto adaptado estar junto do mundo do surf e dos desportos de ondas”.

Na praia de Santa Cruz, a SURFaddict espera a participação de cerca de 120 pessoas com deficiência que, com a ajuda de voluntários, poderão praticar surf ou, simplesmente, ter contacto direto com o mar.

A SURFaddict, criada em 2012, já promoveu este ano três eventos, em várias praias do país, nos quais contou com a presença de mais de 300 pessoas com deficiência.

Desde a sua criação, a associação tem vindo a fazer várias parcerias, com empresas e instituições, tendo este ano estabelecido uma com a Santa Casa da Misericórdia de Lisboa.

“Queremos que esta parceria possa ser um veículo muito importante no contacto com pessoas portadoras de deficiência e crianças em situação de risco, de forma a privilegiar a sua integração inclusiva”, explica Nuno Vitorino.

Nuno Vitorino refere que para o evento no Santa Cruz Ocean Spirit, a SURFaddict já estabeleceu, como habitualmente, contactos com as instituições de deficiência locais, mas lembra que: “todos podem aparecer”.

Depois de Santa Cruz, a associação vai marcar presença, a 15 de agosto, na praia de Cortegaça, em Ovar, inserido no Surf at Night, um evento de cariz desportivo e de intervenção social.

Standard
Ambiente

João de Macedo lança – “Ser Surfista – Manual de Iniciação e Alta Performance”

2livro (2)O João de Macedo, embaixador da Plataforma Essência, lançou o livro “Ser Surfista – Manual de Iniciação e Alta Performance” da autoria dos surfistas João Macedo e Pedro Monteiro.

O evento que contou com um test drive de pranchas da marca ORG, juntou na Praia Grande, em Sintra, algumas caras conhecidas do surf nacional. O livro publicado pela Prime Books é baseado no “Método de Treino de Surf 7” da Portugal Surf Academia e conta com a participação de Nic Von Rupp, Garrett McNamara e Tiago Pires. “Ser Surfista” é uma adaptação de atualizada e adaptada do “Livro 7”, que foi o primeiro livro de surf português.

O manual “Ser Surfista” pretende ajudar surfistas e não surfistas a conhecer e melhorar a sua técnica de surf, desenvolver o seu à vontade em mares maiores, incutir o respeito pela natureza e pelas regras de segurança na água com outros surfistas e sobretudo o promover o divertimento nas ondas – o feeling que só um surfista conhece!

Video do evento: https://youtu.be/mtMwotRmfdk

Standard
Ambiente

CELEBRAR O DIA MUNDIAL DO AMBIENTE E DOS OCEANOS

flyer_print_fin-sem-miras-1Consciencializar para a preservação dos recursos naturais, tendo a arte como aliada na promoção de uma reciclagem criativa. Assumindo este desafio, a galeria Skeleton Sea, o Município de Mafra e as Juntas de Freguesia da Carvoeira, Ericeira e Santo Isidoro organizam operações de limpeza de praias e workshops criativos, que assinalam o Dia do Mundial do Ambiente (5 de junho) e o Dia Mundial dos Oceanos (8 de junho), sob a inspiração da “Ericeira, Reserva Mundial de Surf”.

Comunicando uma mensagem de conservação – manter os oceanos e as praias limpas –, estas atividades decorrem, entre 5 e 8 de junho, nas praias da Foz do Lizandro e de Ribeira d’Ilhas, as quais se destinam, respetivamente, à comunidade escolar e ao público em geral.

Pretende-se não só convidar à recolha de lixo na praia, mas também encontrar novos usos para velhas coisas, ou seja, fazer arte a partir dos materiais recolhidos e, assim, criar conjuntamente uma peça guardiã da Reserva Mundial de Surf – porque juntos somos mais fortes e unidos vamos mais longe! A referida peça ficará exposta na praia de Ribeira d’Ilhas, lembrando que a tarefa de preservação do meio marinho e ambiental é necessária durante todo o ano.

PROGRAMAÇÃO:

HORA 5 DE JUNHO

SEXTA-FEIRA

6 DE JUNHO

SÁBADO

7 DE JUNHO

DOMINGO

8 DE JUNHO

SEGUNDA-FEIRA

10:00-12:00 Limpeza de praia – Foz do Lizandro

(público escolar)

Limpeza de praia – Ribeira d’Ilhas.

Outras atividades: yoga para crianças

Cerimónia do Dia Mundial dos Oceanos. Limpeza da praia de Ribeira d’Ilhas
14:00-16:00 Oficinas-workshops: “Transforme o Lixo em Arte!” e exibição do documentário Skeleton Sea, na praia Foz do Lizandro (público escolar) Trabalho contínuo: “O Polvo, Guardião da Reserva Mundial de Surf” Oficinas-workshops “Transforme o Lixo em Arte!”, exibição do documentário Skeleton Sea ecompetição melhor colagem (Turn Trash into Art), na praia de Ribeira d‘Ilhas(público em geral, Clube do Mar/ Ericeira Surf Clube/ Associação Enraizar) Oficinas-workshops: “Transforme o Lixo em Arte!”, na praia de Ribeira d’Ilhas (público escolar)
16:00-18:00 Montagem da peça de instalação “O Polvo, Guardião da Reserva Mundial de Surf”
18:00-20:00 Sessão de música ao vivo – Winga Kan (público em geral) na praia de Ribeira d´Ilhas Cerimónia do Dia Mundial dos Oceanos. Sessão de Musica Gratuita na praia de Ribeira d´Ilhas – Traga o seu próprio instrumento.
Standard
Ambiente, Social

Plataforma Essência em destaque na Surf Portugal

imagemA Plataforma Essência vem trilhado o seu caminho de forma simples e humilde, procurando ajudar e contribuir com aqueles que trazem valor social e ambiental ao “nosso” mundo.

A Surf Portugal no último número convidou-nos a falar um pouco mais sobre este projecto e quais os principais objectivos futuros. Um excelente texto da jornalista, Susana Santos, ilustrado com algumas imagens dos nossos embaixadores.

Não percam.

Standard
Social

Teresa Abraços, embaixadora da Plataforma Essência, planta a sementa do Surf em São Tomé

Captura de ecrã 2015-05-10, às 14.51.52Para a ex-campeã nacional Teresa Abraços, o surf há muito deixou de ser meramente uma fonte lúdica. Acabada de fechar uma parceria que lhe vai permitir deslocar-se a São Tomé e Príncipe com a regularidade que deseja, a surfista de São João do Estoril quer pôr as raparigas desta pequena ilha do Atlântico a desfrutar dos desportos de ondas.

2009 não foi um ano como outro qualquer na vida de Teresa Abraços. Foi o ano em que viajou pela primeira vez para São Tomé e Príncipe, uma ex-colónia portuguesa localizada a cerca de 300 km da costa Ocidental africana, em pleno Atlântico, mesmo na linha do Equador. Na principal ilha do arquipélago, de dimensões ligeiramente superiores às da ilha da Madeira, Teresa foi surpreendida pela quantidade de crianças locais que foi encontrar na praia de Santana, nos arredores da capital, a fazerem “carreirinhas” nas espumas com os corpos debruçados sobre pequenas tábuas de madeira e pedaços de troncos de árvores. “Imediatamente fez-se um click na minha cabeça”, diz a surfista de São João do Estoril. E se aquelas crianças tivessem acesso a pranchas de verdade, feitas de foam e fibra de vidro? Até onde poderia levá-las a sua curiosidade natural pelo ato de correr ondas?

Não por falta de vontade, a segunda viagem a São Tomé só veio a proporcionar-se anos mais tarde, em março 2014. E mais uma vez Teresa ficou fascinada: “Ao fim de cinco anos já havia comunidades relativamente fortes de surfistas, tanto em Santana, nos arredores de São Tomé (capital), como no sul do país, na região de Porto Alegre, que são justamente as áreas onde há melhores ondas. Alguns dos miúdos que tinha visto a brincar nas ondas com tábuas e troncos tinham agora as suas pranchas, deixadas por alguns viajantes mas sobretudo oferecidas por um grupo de portugueses que vivem e trabalham em São Tomé – o Paulo Pichel, o Miguel Ribeiro e o Pedro Almeida – que têm feito um excelente trabalho de dinamização do surf na ilha, inclusive organizando um campeonato nacional que este ano vai para a sua 3ª edição”, observa a ex-campeã nacional.

“No dia seguinte, quando começámos a treinar os take-offs na areia, ela imediatamente fez o movimento perfeito. Depois confessou-me que tinha estado a treinar no chão de casa com uma tábua de madeira.”

Depois de constatar, com iguais doses de surpresa e satisfação, o quanto o surf tinha evoluído naquela pequena ilha do Atlântico, o desejo de retribuir a hospitalidade e simpatia com que a comunidade local a recebera desde o primeiro momento levou Teresa a focar as suas energias numa nova missão: promover o surf feminino em São Tomé e Príncipe.

Logo que se chega a São Tomé, o visitante constata imediatamente que a população são-tomense é muito jovem (70% desta tem idade inferior a 20 anos). Nos últimos anos têm-se registado desenvolvimentos assinaláveis na educação e na disponibilização de bens essenciais como água potável, saneamento básico e saúde, mas ainda há muito por fazer nestes campos.

Embora São Tomé seja lindíssimo e as pessoas simpáticas e generosas, a vida é dura, já que uma boa parte das famílias vivem de agricultura e pesca de subsistência. E ainda mais para as mulheres. O normal é vermos mulheres e miúdas pequenas a carregarem alguidares com loiça e roupa para lavarem nos rios. Andam vários quilómetros para realizarem tarefas do dia-a-dia. “Quando chego à praia para surfar, geralmente o que vejo são mulheres e miúdas à beira dos riachos a lavar roupa e os miúdos a brincar com tábuas e troncos de madeira ou pranchas de surf velhas. Nunca encontro uma miúda dentro de água, nem sequer a tomar banho.”

Se os rapazes se divertem nas ondas, as raparigas também podem fazê-lo, e é aqui que Teresa acha que pode fazer a diferença – “Só o facto de me verem entrar na água com uma prancha já é um princípio. Vou despertando alguma curiosidade. Não é fácil desviares uma miúda para outras tarefas que não aquelas para as quais parecem estar predestinadas”, analisa.

“Nós, surfistas, somos uns privilegiados! O surf é uma excelente ferramenta de interação com as populações locais. Basta ter vontade e ideias!”

No entanto, Teresa parece ter encontrado a sua aposta segura. Jélsia, a irmã mais nova de Jéjé, o campeão nacional de São Tomé e unanimemente reconhecido como o melhor surfista do país, parece ter ficado irreversivelmente contagiada com a magia do surf, depois de a surfista portuguesa a ter iniciado na modalidade durante a sua última estadia, em abril deste ano. “Fui buscá-la a casa praticamente todos os dias para levá-la à praia. No primeiro dia, ela espontaneamente ergueu-se com os dois pés paralelos virados para o nose da prancha. Expliquei-lhe que os pés tinham de estar afastados, numa posição lateral. No dia seguinte, quando fui buscá-la, já estava de licra vestida à porta de casa, à minha espera, tal era o entusiasmo! Quando chegámos à praia e começámos a treinar o take-off na areia, ela imediatamente fez a posição perfeita. Depois confessou-me que tinha estado a treinar no chão de casa com uma tábua de madeira”, conta.

Em junho, Teresa estará de volta a São Tomé, para ajudar na organização da 3ª edição do campeonato nacional mas também para rever e continuar a acompanhar Jélsia dentro de água. “Já estou em pulgas! Sei que ela continua a treinar. Recomendei ao irmão que a ajudasse mas tenho muitas dúvidas… (risos) Ele quer é ir lá para fora apanhar as suas ondas.” Na bagagem, como prémios para os surfistas que mais se destacarem no campeonato, leva material de surf e peças de roupa gentilmente cedidos pela Surf Soft, Lightning Bolt, Plataforma Essência (Ericeira Surf & Skate) e Surf For Life – Academia Desp. Aquáticos, bem como por alguns dos surfistas portugueses que disputam a Liga MOCHE, de que é exemplo Luís Perloiro e a sua família. “Também num sentido didático, tenho apelado à generosidade da comunidade de surfistas portugueses, já que acho importante que eles percebam que, se hoje em dia se consegue facilmente ter acesso a todo o tipo de material em Portugal, em países como São Tomé e Príncipe não é nada assim”.

A médio/longo prazo, o objetivo é continuar a trabalhar em prol do desenvolvimento do surf são-tomense, com especial enfoque no feminino. Mulher de causas, Teresa Abraços deixou de encontrar nas viagens meramente lúdicas o alimento suficiente para o seu espírito inquieto. “Estas viagens fazem mais sentido se tiverem uma componente de solidariedade, por mais pequena que seja.” Em São Tomé e Príncipe, encontrou um desafio à altura da sua generosidade, e depois de ter firmado uma parceria com o grupo HBD, proprietário de duas unidades hoteleiras de luxo no arquipélago (uma em S.Tomé e outra na ilha do Príncipe), vai poder deslocar-se a este país com a regularidade que os projetos que tem na cabeça vão exigir. “Entendo que, como desportistas, também temos uma missão. Cada um pode e deve dar o seu contributo, seja de que forma for. É nisso que estou focada neste momento da minha vida e é esse o testemunho que quero dar.”

Fonte – http://www.surfportugal.pt/

Standard
Social

Paulo Canas apresenta ‘Liberta o teu Mar’

Imagem1_PauloCanas‘Liberta o Teu Mar’ é uma experiência terapêutica que pretende proporcionar tranquilidade e resiliência a pessoas que diariamente lidam com ansiedade, através da interacção com o mar e do desenvolvimento da capacidade de presença e consciência no dia-a-dia. Após 12 anos de experiência em Gestão, Marketing e Formação na Área Comportamental e Humana, Paulo Canas, fundador do projecto, encontra-se com o mar através do surf. Com os desafios que o mar lhe coloca, apreende um conjunto de aprendizagens que o inspiram a fundar o seu projeto de desenvolvimento pessoal. O lançamento oficial do projecto ‘Liberta do Teu Mar’ está agendado o dia 7 de Maio, às 18h00, na livraria Bulhosa Books&Living, em Entrecampos. Nesta sessão, Paulo Canas conta na primeira pessoa o que foi viver com ansiedade e qual o papel que o mar tem vindo a desempenhar no seu caminho para se tornar mais resiliente. A entrada é livre e o registo obrigatório em www.libertaoteumar.com. O lançamento do projecto conta com o apoio do Allianz Portuguese Surf Film Festival e da Evolution Clinic.

Liberta o teu Mar’ é tudo sobre reconheceres as tuas marés altas e baixas, os medos e ansiedades, e assumires a responsabilidade de encontrar a resposta adequada. Remar em águas turbulentas implica autodomínio. Gerir emoções e tomar decisões. Para reconheceres o teu lugar no mar, na vida”, afirma Paulo Canas, fundador do projeto.

No dia 30 de Maio, terá lugar na Ericeira o primeiro Workshop ‘Liberta o Teu Mar’, promovido por Paulo Canas em parceria com a Laneez Ericeira Surf House. As pré-inscrições devem ser feitas no site do projecto.

Standard
Ambiente

Skeleton Sea com campanha de Crowdfunding

collageA Skeleton Sea, parceiros da Plataforma Essência, acabam de lançar uma campanha de Crowdfunding de forma a continuar a levar a sua missão o mais longe possível.

“A nossa missão é – transformar o lixo em Arte! e promover a mensagem – Mantenham os Oceanos limpos! através de actividades interactivas que conseguem mudar os hábitos diários e inspirar comunidades, escolas e famílias a sentirem orgulho dos seus recursos naturais.” afirmou um dos mentores da Skeleton Sea – Xandi Kreuzeder

De forma a conseguirem levar as suas acções o mais longe possível e desenvolvendo uma maior consciência ambiental a Skeleton Sea apela ao apoio de todos.

Podem participar aqui: https://kriticalmass.com/p/seedlingsproject

Standard